O uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Atividades Práticas para a Formação de Enfermeiros crítico-criativos e reflexivos.

Palavras-chave: : Educação em Enfermagem, Estudantes de Enfermagem, Docentes de Enfermagem, Simulação Clínica.

Resumo

O ensino da enfermagem está fundamentado nas Diretrizes Curriculares Nacionais, apontando que as atividades práticas devem fazer parte da sua formação de forma integrada e multidisciplinar.  Laboratório de enfermagem para treinamento de habilidades sempre fez parte das atividades práticas, sendo que as TIC’S estão cada vez mais presentes com o intuito de potencializar a formação e minimizar os riscos de atuação dos estudantes em cenários reais. O objetivo desse estudo foi apreender como as TIC’S são incorporadas no modelo didático-pedagógico das atividades práticas na formação de enfermeiros, na compreensão dos estudantes. Trata-se de um estudo com abordagem qualitativa do tipo estudo de caso, ancorado pelo referencial de Paulo Freire. Participaram do estudo 12 docentes e 18 estudantes de curso de graduação em enfermagem de uma universidade privada da região Sul do Brasil.  Os resultados apontam que, na IES estudada, utiliza-se de diferentes estratégias de ensino nas atividades práticas em laboratórios de diferentes naturezas, com o destaque para o uso das estações e das simulações clínicas. Entretanto ainda existe uma dicotomia entre a teoria e a prática, apontam também que embora tenha formas diferentes de aprender o estudante ainda é pouco reflexivo e os docentes ainda replicam o modelo tradicional de ensino.

Biografia do Autor

Marta Lenise do Prado, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

. Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina

Daniele Lazzari, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina

Publicado
2019-08-16